DERMATOLOGIA PEDIÁTRICA

É a área da dermatologia que cuida da saúde e das doenças da pele dos bebês, das crianças e dos adolescentes.
A pele dos bebês não está madura ao nascimento.
Ela desenvolve-se progressivamente durante a infância, e completa o seu amadurecimento apenas no final da adolescência.
Por causa desse processo de desenvolvimento contínuo, e por apresentarem características diferentes da pele dos adultos, a pele dos pequenos merece um cuidado especializado.

As principais alterações da pele dos adolescentes são decorrentes do início da atividade hormonal. As mais comuns são: acne (espinhas), estrias, aumento dos pelos, caspa, suor excessivo e mau cheiro.

Acne (espinhas):
O aumento da produção de sebo, associado a alterações no microbioma da pele, favorecem o surgimento de cravos e espinhas. Mesmo as formas mais leves da acne merecem acompanhamento especializado, pois é comum o surgimento de manchas e cicatrizes que, se não tratadas de forma eficaz, podem tornar-se permanentes.

Estrias:
As estrias são causadas por fatores genéticos, hormonais, e pelo estiramento da pele. Se tratadas de forma rápida podem ser completamente eliminadas.

Pelos:
O aumento dos pelos pode seguir um padrão normal, ou apresentar alterações na quantidade e/ou localização, exigindo investigação detalhada. Existem tratamentos que podem diminuir o aparecimento, ou até eliminá-los definitivamente.

Caspa:
A descamação do couro cabeludo pode ser uma manifestação de dermatite, mas também pode indicar psoríase ou micose. A avaliação médica é fundamental para estabelecer o diagnóstico e o tratamento corretos.

Suor excessivo e mau cheiro:
Por questões genéticas, hormonais ou até infecciosas, a pele das axilas, mãos e pés pode apresentar eliminação excessiva de suor, acompanhada ou não de mau cheiro. Existem tratamentos eficazes, que devem ser realizados por um médico dermatologista.